A questão habitual é saber se as siglas devem ou não escrever-se no plural quando mencionamos mais de uma unidade? Leva “s” no final ou devemos manter a sigla intacta?

A resposta é que não devemos pluralizar as siglas. Convencionou-se que as siglas não têm plural. No entanto, se for algo que facilite a comunicação, é possível “pluralizar” sem que isso faça “grandes estragos” à língua portuguesa.

Exemplo 1:
Tenho DVD para vender.
Hà CD-ROM …

A regra diz que o plural de DVD é DVD e não DVDs ou DVD’s.

Mas se tenho vários deles para venda será mais “imediato e melhora a comunicação” se disser Tenho DVDs para vender.

Exemplo 2:
Todos os DVD estão para venda.
Trouxe o CD-ROM.

Aqui as siglas não necessitam plural porque são antecedidas por determinativos que as pluralizam ou as singularizam.

Em resumo, certas siglas como DVD, CR-ROM, PIN, TGV etc. podem ser “pluralizadas” caso facilite a comunicação mas como regra não devemos pluralizar as siglas.

Obs: Siglas de empresas, entidades e associações não tem plural. Ex: ONU – Organização das Nações Unidas, não existem ONUs.

Tags: