As duas formas – concordasse e faculta-se – existem na Língua Portuguesa.

Ou seja, ambas as expressões estão corretas e são formas verbais do verbo concordar mas empregues em diferentes modos.

Concordasse é a primeira e terceira pessoa do singular do pretérito imperfeito do modo subjuntivo do verbo.

se eu [ concordasse ], se ele; ela; você [ concordasse ]

Ofereci o dobro do valor se ele concordasse em mudar de planos.
Não me parece que o Jerry concordasse com isso.

Obs:
subjuntivo (português brasileiro) ou conjuntivo (português europeu) = modo verbal que não expressa certeza, e sim uma dúvida, desejo ou situações hipotéticas

A forma concorda-se, com hífen, é uma conjugação pronominal (acompanhados do pronome oblíquo “se”) do verbo – neste caso, no presente do indicativo. O pronome é usado para indicar ações relativas ao sujeito que as pratica.

Como consequência da reflexão, concorda-se que a avaliação do desempenho é um processo inevitável.
Em geral, concorda-se que a carga fiscal vai ser insuficiente.