As duas formas – correste e corres-te – existem na Língua Portuguesa.

Ou seja, ambas as expressões estão corretas e são formas verbais do verbo correr mas empregues em diferentes modos.

Correste é a segunda pessoa do singular do pretérito perfeito do modo indicativo do verbo.

tu [ correste ]

Há 2 meses correste comigo da tua vida.
Foste tu que correste o risco.
Tens ideia a que velocidade correste?

Obs:
pretérito perfeito = referente ao passado

A forma corres-te é uma conjugação pronominal (acompanhado do pronome oblíquo “te”) do verbo – neste caso, no presente do indicativo. O pronome é usado para indicar ações relativas ao sujeito que as pratica ( tu ).

Esta forma (relativa a “tu”) é raramente utilizada, senão nunca. Mais habitual é corre-se (relativo a ele, ela, você)

Hoje, corre-se a maratona.