As duas formas – para mim e para eu – existem na Gramática Portuguesa, ambas as expressões estão corretas, devendo, no entanto, serem usadas em diferentes situações.

Para mim deve ser usado sempre que se referir ao objeto indireto da frase.

  • Esta prenda é para mim.
  • Podes comprar o bilhete para mim?

Para eu deve ser usado sempre que se referir ao sujeito da frase e for seguido de um verbo no infinitivo que indique uma ação.

  • Ela disse para eu ir.
  • Pediram para eu fazer a apresentação.